A musicoterapia no envelhecimento activo

A música é parte do ser humano e não existe cultura na qual esta não seja desenvolvida e estimada. A memória musical é uma competência complexa que integra os conceitos musicais de afinação, ritmo, timbre, dinâmica e componentes linguísticos, visuais, cinestésicos e emocionais. Cada uma destas tarefas é realizada por diferentes partes do cérebro, pelo que, quando realizamos qualquer actividade musical, são activados vários processos cerebrais.

As acções não estão estáticas no tempo. Elas ocorrem no espaço. Coordenamos os movimentos dos nossos membros num determinado lugar e os movimentos têm uma intenção que é localizada. As memórias estão no corpo. Tocar, dançar, mover-se, contar histórias, são actividades que são anteriores à invocação da memória. 

Através de um corpo activo expressamos e mantemos a saúde.
No caso do envelhecimento activo a intervenção musicoterapêutica é feita ao nível da prevenção, promovendo a qualidade de vida e a saúde.

Objectivos:

  • Manutenção de competências cognitivas (memória, atenção)
  • Promoção da aprendizagem de novas competências
  • Manutenção e promoção da interacção social
  • Promoção do movimento físico
  • Promoção da expressão criativa
  • Revisão de vida
Envelhecimento activo, Musicoterapia, Paula Rosado
Sessão musicoterapia, Paula Rosado
Musicoterapia, Sessão grupo, Paula Rosado
Sessão Musicoterapia, instrumentos musicais, Paula Rosado
envelopephone-handset linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram